LojaoCosta-350x250px

Geraldo JoséaChesf(2)

Durante a reunião promovida na segunda-feira (04 de fevereiro) pela Agência Nacional de Águas (ANA), em Brasília (DF), na qual são analisadas as condições hidrológicas da bacia do Rio São Francisco foram apresentadas informações sobre a precipitação hídrica na bacia do Rio São Francisco.

De acordo com a apresentação feita pela equipe técnica do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o mês de janeiro apresentou uma precipitação considerada crítica.

Para os próximos sete dias, há previsão de chuvas em toda a bacia do chamado rio da integração nacional, devido a chegada de duas frentes frias. Para a próxima semana, a previsão é de um incremento bastante importante em toda a bacia do Velho Chico mas, principalmente, em todo o estado de Minas Gerais, região do Alto São Francisco.

Diante desse cenário, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apresentou as premissas de operação dos reservatórios instalados na bacia do São Francisco. De acordo com os estudos, a vazão defluente em Três Marias (MG) deve se manter em 150 metros cúbicos por segundo (m³/s); de 844m³/s em Sobradinho, na Bahia, e reduzida em Xingó (AL), do patamar atual, de 800m³/s para 700 m³/s.

A proposta referente ao Baixo São Francisco foi acatada pela Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) e pelos demais participantes da reunião.

A reunião promovida pela ANA acontece a cada duas semanas, com a finalidade de analisar as condições hidrológicas da bacia do Velho Chico. Dela, participam representantes dos estados banhados pelo Velho Chico, Marinha do Brasil, Ministério Público Federal e outros usuários.

O próximo encontro acontece no próximo dia 18, a partir das 10h, horário de Brasília.

Ascom CHBSF Foto: Ney Vital
LojaoCosta-350x250px