Coronel João Sá: Mais de 14 mil pessoas foram afetadas por inundação, aponta força-tarefa

0
LojaoCosta-350x250px

chuvaUm balanço desta segunda-feira (15) aponta que 14.400 pessoas seguem afetadas – entre desabrigados, desalojados e pessoas que tiveram a rotina prejudicada – pela inundação em Coronel João Sá, na divisa com Sergipe. O número chega a representar 84,4% da população de 17.066, conforme último censo do IBGE. A cidade foi tomada pelas águas provenientes da barragem do Quati, em Pedro Alexandre, cidade vizinha a Coronel João Sá, que se rompeu na última quinta-feira (11) (ver aqui).

LojaoCosta-350x250px

Ao todo, 32 casas foram evacuadas por conta do risco de desabamento e 302 famílias estão alojadas em oito abrigos temporários. Desde a madrugada deste domingo (14), o Rio do Peixe baixou o nível de água, o que minimizou os estragos causados. Os desabrigados Segundo o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Ramon Dieggo, que comanda a tropa, a força-tarefa, com 79 agentes, continua no município para ações de prevenção, como fiscalização de pequenas barragens e da ponte do Senarol, além de isolamento de áreas de risco.

Em Pedro Alexandre, onde ocorreu o rompimento da barragem, um balanço registrou 24 desabrigados, pessoas que perderam as casas, e 450 desalojados. Segundo o superintendente da Defesa Civil Estadual Paulo Luz, equipes do órgão baiano fazem o trabalho de vistoria das casas que foram inundadas em Coronel João Sá, além de prestar apoio às famílias que sofreram com a inundação, com a distribuição de cestas básicas, colchões, cobertores.

“A gente espera que a normalidade volte aos poucos à cidade”, disse Luz a reportagem. Equipes do órgão baiano e da Defesa Civil federal seguem nos municípios afetados na elaboração de planos de respostas a possíveis transtornos. *BN