marcha

Uma multidão vestida de branco, integrada por jovens e adultos,  saiu às ruas de Bom Jesus da Lapa na manhã desta terça-feira(15) na 3º Marcha pela Paz, para dizer não a violência e para defender a vida”, com o grito “a Lapa pede Paz, violência nunca mais!”

bombeiro

O público composto por estudantes e professores da Rede Municipal, Estadual, da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB), do Instituto Federal da Bahia(IFBA), da Universidade do Estado da Bahia(UNEB) e os seguimentos da Igreja Católica, Igreja Evangélica, Centro Espirita, Maçonaria, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros Civil, Guarda Municipal, Polícia Militar, Polícia Civil, Câmara de Vereadores e a Prefeitura Municipal se reuniram frente a Loja Maçônica Luz e Liberdade, seguindo para  Praça Marechal Deodoro da Fonseca, onde foram feitas apresentações e encerrando com um grande abraço coletivo, onde todos deram as mãos em defesa da Paz.

Durante todo percurso as representações fizeram o uso da fala, destacando  a importância da paz, do compromisso que cada cidadão precisa assumir para construir uma cidade com menos violência.

particularres

De acordo a Comissão pela Paz, que organizou e mobilizou a população para o evento, aproximadamente três mil pessoas participaram da caminhada.

A estudante Ana Beatriz, que participou da marcha pela segunda vez, frisou que a escola tem um grande papel para construir a cultura da paz. “É no espaço da escola que temos condições de fortalecer algumas ações, e esse momento nos alerta para isso. Todos precisam se envolver, não adianta reclamarmos, cobrarmos dos governantes, se cada um de nós, também, não assumimos nosso papel enquanto cidadão pensante”, falou.

dom

No uso da fala, o Bispo de Bom Jesus da Lapa, Dom João Cardoso, falou que não se constrói a paz com mais violência. “A violência não se combate com a arma. A violência se vence com uma nova postura, com uma nova vitalidade, que é a vitalidade da paz. Com a arma vamos instaurar a guerra, multiplicando mais a violência”, e finalizou: precisamos ser promotores da paz”.

romilson

Já o irmão Romilson, frisou que não existe outro caminho da paz sem o amor divino. Deus está aqui, Deus está na vida do nosso vizinho também. Porque não adianta a gente cuidar só da nossa casa, o vizinho tem filhos, e brinca com os nossos filhos, e nós precisamos traze-los para perto, e isso é de suma importância”, destacou.

pm

O Tenente Juliano, representando a Polícia Militar da 38ª CIPM, lembrou que a cidade de Bom Jesus da Lapa já está com quase 60 dias sem homicídios, graças as ações da polícia, e frisou que não tem como combater a violência sem investir na educação, onde todos precisam estar incluídos. O combate hoje tem que ser em cima das drogas, tendo como princípio a educação. É preciso que pais, professores e toda sociedade, aprenda a contribuir desde cedo na vida dos jovens, investindo na educação, não vejo outra forma”, pontuou.

edivaldo

O presidente da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil em Bom Jesus da Lapa, Dr. Edivaldo, lembrou que o Movimento da Marcha pela Paz já conseguiu conquistas importantes para o município, em especial a elevação da Comarca para Entrância Final.

O movimento “Marcha pela Paz” teve início em 2016, quando foi criada a Comissão Permanente pela Paz, formada pela Loja Maçônica Luz e Liberdade, Loja Maçônica Acácia Lapense, Centro Espírita Obreiros do Porvir, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Câmara dos Dirigentes Lojistas, Igreja Católica e Comunidade Evangélica.

O grupo vem buscando junto ao poder público encontrar soluções para reverter o quadro negativo sobre segurança e justiça enfrentado pela população de Bom Jesus da Lapa, debatendo e buscando criar alternativas políticas junto ao poder municipal e estadual que resultem em soluções efetivas de direitos, justiça e paz.

veja as fotos