IMG-20180110-WA0042

O Rio são Francisco na região de Bom Jesus da Lapa, além de abastecer toda cidade, é também responsável pela existência e sobrevivência de várias comunidades ribeirinhas do município. No período que o nível da água sobe, enche várias lagoas, servindo como fonte de parte do sustento de muitas famílias. No entanto, nos últimos anos, a falta de chuva tem influenciado diretamente nesse processo, não reabastecendo esses mananciais. O rio não está mais transbordado com frequência, fenômeno que tem contribuindo para a redução do volume de água das lagoas do município abastecida pelo Velho Chico.  

A comunidade de Lagoa das Piranhas tem vivenciado essa realidade, onde a lagoa que atende a população local está com o nível muito baixo, trazendo inúmeros prejuízos, tanto no abastecimento hídrico populacional para quem mora próxima da lagoa, como também para quem tira parte da renda familiar do pescado.

IMG-20180110-WA0041

Segundo os moradores, a história da comunidade está diretamente ligada a existência da lagoa, que deu o nome a referida localidade, Lagoa das Piranhas. E mais de vinte anos, que na tentativa de conter um maior volume de água no local, os moradores fizeram com parceria e com acompanhamento do INGÁ uma represa. A obra possibilitou aumentar o volume de água, dando condição aos moradores de promoverem ações empreendedoras também na agricultura familiar. Com o passar do tempo a represa foi perdendo eficiência na retenção da água, prejudicando inclusive a qualidade hídrica.  

Diante da realidade apresentada por uma das lideranças da localidade, Claudio Pereira, o Diretor do SAAE (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) de Bom Jesus da Lapa e mais dois servidores visitaram o local na tarde desta quarta-feira (10), e fizeram uma análise da situação.  

Segundo o Diretor Gerson Nunes, o SAAE tem buscado em parceria com a prefeitura atender todas as demandas apresentadas pela população, melhorando o atendimento tanto na cidade como no interior do município.

A autarquia se comprometeu em fazer uma intervenção necessária na recuperação (reforma), que vai possibilitar a Lagoa das Piranhas reter maior volume hídrico, e assim, proporcionar o melhoramento da qualidade da água captada, que será tratada e ofertada aos moradores.

Compartilhe à Vontade

QUER COMENTAR?

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui