camara rio

Na manhã desta terça-feira(5) a Câmara de Vereadores de Bom Jesus da Lapa, vários parlamentares manifestaram preocupação com a forma que empresas de captação de areia têm atuado no município, pedindo mais fiscalização por parte da prefeitura e critérios no processo de liberação de autorização para esse tipo de atividade.

No fim do mês de novembro esse tema passou a chamar à atenção das representações e da população do município, quando quatro pessoas passaram a ser alvo de denúncias por extração ilegal de areia do leito do Rio São Francisco e arredores, em Bom Jesus da Lapa. A acusação foi do Ministério Público Federal (PRF-BA).

A investigação foi promovida pelo procurador da República Adnilson Gonçalves da Silva, e teve início com uma representação, feita ao MPF em agosto de 2012, em que constavam fotografias que mostravam caminhões  de empresas de material de construção em plena atividade de extração, conforme imagens da investigação.

Segundo o MPF-BA, no curso das investigações – após outras ocorrências registradas na Polícia Civil e diligências da Polícia Federal –, foi possível verificar que a prática ilegal era realizada por Antônio da Rocha Prates, Elho Cassio de Souza Sodre, Robson Munis Silva e Marlon Sergio Oliveira de Souza.

A fiscalização municipal  e a definição de critérios mais rigorosos deve assegurar a exploração do material do rio sem causar prejuízos ambientais ou colocar em risco a população.

Compartilhe à Vontade

QUER COMENTAR?

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui