formoso 3

A situação de precariedade da água usada pelos  moradores do Projeto Formoso “A” em Bom Jesus da Lapa continua em evidência. Representantes da região procuraram a nossa redação e apresentam relatos emocionantes de um povo que vive o contraste de ser o maior produtor de banana do Brasil e ainda não ter água potável em suas torneiras.

“Eu moro aqui há 20 anos, e a calamidade da água aqui é triste, a minha esposa está até cheia de caroço. Se tomar banho dá febre, a água é suja de mais. Eu tô com 78 anos e estou sofrendo aqui. Eu, minha esposa e o povo em geral aqui. A água é ‘triste’, água suja a céu aberto, o povo toma banho dentro, uma imundice, uma tristeza. Só a pessoa vendo para saber como tá essa água aqui”, desabafa o senhor João de Deus, em depoimento ao Site Notícias da Lapa.

formoso 2

Acesso à água potável: direito essencial da dignidade humana.  Mas a população do maior produtor de banana do Brasil, o Projeto Formoso, criado nas décadas de 80 e 90, em Bom Jesus da Lapa, no Médio São Francisco baiano, vive uma triste contradição. Mesmo o Perímetro sendo um Distrito “plenamente” consolidado, com 1100 lotes, constituídos de 900 famílias e 200 pequenos empresários, que passou a produzir, segundo estudos, cerca de 189 mil toneladas de itens agrícolas, principalmente frutas, mesmo em meio à estiagens prolongadas. Responsável por R$ 238 milhões do Produto Interno Bruto – PIB de Bom Jesus da Lapa, quase a metade da receita do município e passando a ser reconhecido como o maior produtor de banana do Brasil, o direito a água ainda é negado.

“Esse título é uma contradição, representa apenas geração de renda para o município e o estado. Na prática, a população espera um retorno. Prova disso é a luta pela água potável, que há mais de 20 anos faz parte da vivencia do povo que mora aqui. Nesse período de chuva mesmo foi um sofrimento. Aqui não temos direito a água potável, entre tantas coisas. Representando um verdadeiro descaso dos governantes, que na realidade só prometem, na prática fica no esquecimento”,  disse uma representação que não quis se identificar.

formoso

Depois das últimas chuvas várias famílias denunciaram mais uma vez a realidade vivenciada pelo povo diante da falta de água potável, e cobram mais compromisso com perímetro por parte da Prefeitura Municipal, CODEVASF e do governador Rui Costa.

“A população já anda desacreditada diante das promessas. Já tem muitos anos que vejo essa conversa de colocar água tratada aqui pra nós, e nós não estamos vendo isso. Nós estamos esperando até hoje. A água que está chegando aqui pra nós é uma água imunda, cheia de gato, rato, preá, cachorro, saruê dentro do canal, é a água que tá chegando em nossa casa aqui, chega a entupir a nossa pia de tanta imundice e lodo. Nosso povo, nós queremos água, água tratada na nossa moradia. O projeto ajuda tanto esse pessoal ai pra fora e nada chega aqui de bom para nós. Nós queremos água tratada”, disse dona Helena, moradora do Setor 4.

Revoltados com o descaso, o senhor José Cardoso e dona Cecília Leandra lamentam o sofrimento que não chega ao fim. E lembram que o  governador esteve em reunião no Distrito, onde a população apresentou toda realidade, inclusive um abaixo assinado, “e ele prometeu que iria licitar o projeto da obra adutora, no entanto nada foi feito”.

formoso 4

Os moradores relembram que governador visitou Bom Jesus da Lapa mais uma vez e a região outras duas vezes depois do anúncio feito ano passado, no entanto não tocou mais no assunto.

O perímetro de irrigação do Projeto Formoso é administrado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF) localizado no município de Bom Jesus da Lapa, juntamente com o Distrito de Irrigação Formoso, entidade privada sem fins lucrativos, constituída por todos os irrigantes da área, que juntamente com a CODEVASF é responsável pelos serviços de administração, operação e manutenção de todo Perímetro Irrigado.

Segundo Enderson José de Souza, Gerente Executivo do Distrito de Irrigação Formoso, a administração do perímetro reconhece a necessidade e o direito dos moradores e trabalhadores da área em ter acesso a água potável de qualidade. Tanto que já solicitaram da própria CODEVASF, bem como ao Governo do Estado, que apoiasse o Distrito na consecução dessa importante ação, “uma vez que o Distrito de Irrigação não possui recursos para obra de tal vulto, considerando que o investimento necessário e alto, e que as receitas oriundas dos pagamentos dos nossos associados são utilizadas especificamente para as ações de operação e manutenção da infraestrutura de uso comum do Perímetro. Nesse sentido a CODEVASF já licitou o o projeto básico de engenharia do sistema de abastecimento de água no Distrito de Irrigação do Formoso, tendo contratado a empresa UFC Engenharia Ltda. para a elaboração do projeto. Desejamos e esperamos que a obra, após a análise desse projeto seja executada ainda em 2018”, frisou

Ele destaca e lembra aos moradores e trabalhadores do Perímetro de Irrigação Formoso que a água que é conduzida através dos canais de distribuição existentes no Perímetro não é apropriada para o consumo humano, e sim utilizada para o processo de irrigação das diversas lavouras ali existentes.

Site Notícias da Lapa também conversou com Harley Xavier Nascimento, superintendente regional da CODEVASF em Bom Jesus da Lapa. Ele afirmou que desde que assumiu a empresa em 2016, um dos seus objetivos era colocar um sistema de abastecimento de água no Projeto Formoso, no entanto a política interfere muito no processo. Que ele já tinha garantido recursos  através de uma emenda  do valor para licitar a  elaboração do projeto básico de engenharia do sistema de abastecimento de água no Distrito de Irrigação do Formoso, mas, logo em seguida surgiu a conversa e o governador foi no Distrito, onde afirmou que iria licitar o projeto, então ele esperou para ver no que ia dar. Não resolveu, ai a CODEVASF revolveu licitar a obra, destacando que ele não fez antes para não jogar dinheiro fora se saísse a litação também do estado. “Se ele prometeu ele iria cumprir né, Governo do Estado, por isso segurei”, disse Harley.

Ele destacou que o projeto é fundamental para sair a obra, que  se em outras oportunidades já existisse o projeto, teria sido muito mais fácil ter viabilizado o recurso, e explicou como vai ser.  Na minha cabeça o projeto de captação vai sair do Corrente, e uma adutora mais ou menos 7 Km do Setor 33, 34 por ai, e ali se construiria uma estação de tratamento ali de médio porte, de la sairia com água tratada com uma adutora para o Setor  33 e outra para a vila do Setor 4 com as devidas distribuições”, frisou.

O superintendente lembrou que não dá para fazer tudo de uma vez, que o setor empresarial vai ficar para depois, em outro passo, e que atender o Setor 33 e o 4 já é um grande avanço. E com o projeto (da obra) na mão vai ser mais viável buscar os recursos.

Não é a primeira vez que a população do perímetro irrigado do Formoso denuncia os descasos do poder público com a região. Em 2017 foram feitas várias reclamações, tanto da água potável como da falta de estrutura. Em 2017 foram feitas várias reclamações, tanto da falta de água potável como da falta de estrutura.

 

Compartilhe à Vontade

QUER COMENTAR?

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui