REDEERGUERLAPA-728x90px

P_20181007_125934

Embora analistas avaliem que o Brasil esteja passando por um período de aquecimento e polarização das disputas políticas, provocando debates acalorados e posicionamentos radicais, muitos eleitores têm preferido abster-se do debate e, até mesmo, de exercer seu direito ao voto.

Segundo os cálculos feitos pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), desde as eleições de 1994 não havia um índice de abstenções tão alto quanto o experimentado no 1º turno deste ano. O site do Tribunal informa que, dos 147,3 milhões de eleitores brasileiros, apenas 117,3 milhões (79,67% do total) compareceram às urnas, o que caracteriza um índice de abstenção de 20,33%.

No entanto, proporcionalmente ao número de portadores de títulos de eleitor cadastrados, Bom Jesus da Lapa superou a média nacional e atingiu a marca de 26,50% em abstenções.  No total, foram 12.800  faltosos nas secções eleitorais do município. Para se ter uma ideia do tamanho e da relevância deste contingente, basta dizer que o candidato eleito menos votado para a Assembleia Legislativa estadual recebeu 21, 058 mil de votos (Junior Muniz – PHS).