“De acordo com a Constituição, o presidente da República só pode ser acusado e processado por fatos durante o seu governo, durante o seu mandato. E ele começou em 2016. Mas, estranhamente, a procuradoria da República mandou aqui um documento, uma denúncia que envolve fatos de 2002, 2003, 2004, quando o Michel Temer não era presidente. De modo que é um relatório um pouco estranho. A acusação em si não tem maiores fundamentos”, disse.

Fonte: G1

Compartilhe à Vontade

QUER COMENTAR?

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui