Cinco casos de suicídio em Bom Jesus da Lapa: Setembro Amarelo alerta sobre prevenção

0
LojaoCosta-350x250px

Neste domingo(10) foi celebrado o Dia Mundial de Combate ao Suicídio, criado para as pessoas refletirem sobre o problema. Nesta data, os casos de pessoas que tiram a própria vida acabam tendo um efeito simbólico, e a campanha continua durante todo o resto do mês de setembro.

O movimento Setembro Amarelo começou em 2015, como um movimento de conscientização da população sobre a realidade do suicídio. Assim como já existe o ‘outubro rosa’, lembrado pela prevenção do câncer de mama, e o ‘novembro azul’, feito para conscientizar sobre as doenças masculinas, o ‘Setembro Amarelo’ foi criado para mostrar a realidade sobre o suicídio.

LojaoCosta-350x250px

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), 90% dos casos de suicídio estão ligados a alguma psciopatologia, facilmente tratável a medida que as pessoas acessam as informações sobre o problema, e no Brasil registra 32 casos de suicídio por dia.

Em Bom Jesus da Lapa esse ano cinco casos foram registrados, deixando a população assustada e sem respostas.

O primeiro caso aconteceu com um  homem de prenome Juarez, de 52 anos, conhecido na cidade por vender picolés e trabalhar com reciclagem, pulou da Ponte Gercino Coelho. Segundo relatos da época, a vítima estava passando problemas pessoais e familiares, fato que lhe causara desilusão.

O segundo caso foi com o jovem Eugênio, de 20 anos, enforcou-se no interior do seu quarto, com uma corda presa ao telhado em sua residência no Bairro Magalhães Neto. Na época polícia afirmou que os motivos do suicídio poderiam ter sido dificuldades financeiras enfrentadas pelo jovem que estava desempregado.

O terceiro caso até hoje ainda é um mistério para a polícia e para a população de Bom Jesus da Lapa. O jovem Edson Alves dos Santos, de 16 anos, aluno do Colégio Estadual Antônio Carlos Magalhães pulou da Ponte Gercino Coelho, e até hoje o corpo não foi encontrado.

O quarto caso aconteceu no bairro São João, um homem foi encontrado depois de dois dias dependurado.

O último caso de suicídio em Bom Jesus da Lapa aconteceu no mês julho,  com Carlos Roberto, conhecido por Carlinhos do Mototaxi, de 48 anos, o corpo foi encontrado dependurado em uma corda amarrada no galho de uma árvore (umbuzeiro).

Depois destes dados, podemos pensar o suicídio como uma questão de saúde pública? Especialistas na área de saúde mental defendem que sim. E acreditam que esses números podem diminuir se aumentarem os debates sobre o assunto.

Segundo o Major Normanha, da 38ª CIPM, a Polícia Militar tem realizado palestras nas escolas e nos grupos da igreja, falando a respeito da droga e do suicídio, e destaca que é importante que todos estejam atentos. “Se a gente ver alguém da família, o amigo, o colegar de trabalho com um comportamento diferente, do que ele mostrava antes, busque saber o que está acontecendo, procure ajudar da melhor forma”, falou.