Instituições federais de ensino no estado têm bloqueios que ultrapassam R$ 100 milhões

0
LojaoCosta-350x250px

csm_ufob_7855fae579
Campus da UFOB de Bom Jesus da Lapa

Os bloqueios do governo federal em instituições federais de ensino na Bahia ultrapassam o montante de R$ 100 milhões, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) ao portal Fique Sabendo.

Os valores bloqueados correspondem em média a 30% da chamada base discricionária, referente aos recursos que a gestão da instituição pode decidir como utilizar a partir de suas demandas próprias.

A maior instituição de ensino baiana, a Universidade Federal da Bahia (Ufba), que também tem a maior verba discricionária R$ 168.014.021, acumula ainda o maior bloqueio em números absolutos: R$ 50.404.206. A quantia contigenciada corresponde a 29% do total.

Já o Instituto Federal Baiano (IF-Baiano) apresenta bloqueios de R$ 17.051.058, 30% da verba de R$ 56.836.869.

O ranking continua com a Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB) – R$ 14.584.812 do total de R$ 48.616.044; Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) –  R$ 11.563.947 do total de R$ 38.546.501; Univesidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) – R$ 8.272.857 de R$ 27.576.190; Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB) – R$  6.116.997 de R$ 20.389.993.

No caso da UFSB, os dados divulgados pelo MEC são diferentes dos que foram divulgados pela própria reitoria da universidade. Para a instituição, o chamado orçamento discricionário é de R$ 31.529.663. Desse total, segundo a reitoria, foram bloqueados R$ 17.014.631, o que equivale ao percentual de 54%. (Metro1)

LojaoCosta-350x250px