LojaoCosta-350x250px

DSC_0945Uma multidão, na sua maioria de estudantes, integrada por jovens e adultos, saiu às ruas de Bom Jesus da Lapa na manhã desta terça-feira(14) na 4º Marcha pela Paz, para dizer não a violência e para defender a vida.

DSC_0965O público composto por estudantes e professores da Rede Municipal,  Estadual, privadas, além dos seguimentos da Igreja Católica, Igreja Evangélica, Centro Espirita, Maçonaria, Guarda Municipal, Corpo de Bombeiros Civil, Polícia Militar, Câmara de Vereadores e a Prefeitura Municipal se reuniram em defesa da paz.

IMG_9318A caminhada contou também com a participação de representações da Universidade Federal do Oeste da Bahia (UFOB) e do Instituto Federal da Bahia(IFBA), no entanto  o destaque deste ano da Marcha pela Paz de Bom Jesus da Lapa. Foi o grande envolvimento das escolas públicas e particulares do município, os professores e direções saíram em caminhada do lado dos seus alunos, com cartazes  e faixa pedindo paz.

DSC_0821Durante todo percurso as representações fizeram o uso da fala, destacando a importância da paz, do compromisso que cada cidadão precisa assumir para construir uma cidade com menos violência. A exemplo de Reinan Santos, um ex-dependente químico recuperado na Comunidade Terapeuta da Igreja Católica, que chamou a atenção para os males que a dependência química pode causa na vida das pessoas. Relatando como exemplo a sua trajetória.

“Eu paguei um preço muito alto na trajetória da minha vida, devido ter feito escolhas erradas. Infelizmente por escolhas erradas, por não ter ouvido o conselho da minha família, da minha mãe, das pessoas que me amam, eu acabei infelizmente caminhando por caminhos tortuosos. Eu me envolvi com as drogas aos 10 anos de idade, nesse trajetória eu acabei levando o sofrimento para dentro da casa da minha família. Minha mãe falava muitas vezes sobre as amizades que eu andava, só que eu não quis escutar. Eu falava que sabia das coisas, e sabia o que estava fazendo, mais infelizmente eu estava sendo alimentando pela rebeldia e pelos amigos errados”, destacou Renan.

Ele chamou a atenção dos jovens, falando que os país nunca vão querer que um filho ande pelos caminhos errados, e vão sempre lutar para que a pessoa que eles amam tenha sucesso na vida. E seja um cidadão de bem na sociedade.

comissãoPara o evento deste ano, a Comissão Permanente da Marcha Pela Paz, realizou diversas ações nas escola do município de Bom Jesus da Lapa, as quais foram iniciadas o ano passado, com atividades contra a violência, contra intolerância e em defesa da propagação da humanização, contando com a participação dos alunos e professores.

Durante as atividades foram feitas apresentações de danças, produções de textos e leituras de poemas representando a cultura da paz, frisando a proposta de tornar as escolas mais humanas e com índices menores de violência, o que culminou no Concurso de Redação, que foram lidas pequenos trechos no percusso da caminhada.

IMG_9184A estudantes Nicolly do 9º da Escola Municipal Balão Mágico, uma das participantes do Concurso de redação,  leu o que escreveu, onde destacou que um mundo mais justo só é possível por meio da cultura da paz. Frisando que a paz só verdadeira quando vem de dentro de cada um.

A estudante lembrou, que é preciso cultivar a paz nos pensamentos, e depois transmitir para o mundo. E o principal caminho para construir essa proposta, é começar entendendo, que existe o diferente que precisa ser respeitado.

Nicolly finalizou frisando, que todos precisam cultivar a paz, e se responsabilizar na construção de um mundo mais justo, onde todos se olham com respeito e amor.
Na Praça Marechal Deodoro da Fonseca, foram premiados os 6 alunos classificados no Concurso de Redação, 3 do Ensino Fundamental, do 8º ao 9º ano, e 3 do Ensino Médio. Ao todo participaram do concurso 36 alunos, tanto das escolas públicas municipais e estaduais, como também as instituições de ensino particulares.

IMG_9556O principal foco do evento esse ano, foi trazer uma reflexão sobre a violência contra a mulher, a violência causada pelas drogas e a violência no transito de Bom Jesus da Lapa. Que foram apresentados em um documento, lido no final da caminhada pela  Comissão permanente da Marcha pela Paz, representada pela Loja Maçônica Luz e Liberdade, Loja Maçônica Acácia Lapense, Centro Espírita Obreiros do Porvir, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Igreja Católica e Comunidade Evangélica. O documento será entregue ao prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, cobrando iniciativas que combatam esses tipos de violência. Frisando que esses três pontos continuam sendo um entrave na sociedade lapense, e não podem ser esquecidos, embora algumas iniciativas tenham sido tomadas a partir da Marcha pela Paz do ano passado.

A carta destaca ainda, que toda sociedade precisa se envolver na luta, especialmente com atividades nas escolas, professores e alunos, e nas famílias.

O principal objetivo da caminhada foi  sensibilizar a população, refletindo juntamente com ela a necessidade de se viver em Paz dentro da comunidade e da família, nos lares e na própria sociedade como forma de enfrentamento à violência nas suas diversas expressões.

Veja mais fotos do evento na página do site Notícias da Lapa no Facebook.

QUER COMENTAR?

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui