Apresentação da UATI em comemoração aos 20 anos do Campus XVII

Implantado em agosto de 1995 na forma de Grupo de Trabalho da Terceira Idade – GTTI atendia, inicialmente, 60 idosos. Em 1998, com a posse da Reitora Ivete Alves do Sacramento e através do incentivo do então Pró-Reitor Lourisvaldo Valentim da Silva, o GTTI ampliou sua atuação e se transformou em Universidade Aberta à Terceira Idade – UATI, atendendo atualmente 800 pessoas em Salvador e em torno de 3000 no total das unidades de ensino onde funciona o programa inclusive o Campus XVII DE Bom Jesus da Lapa, atendendo mais de 50 pessoas.

Apresentação da UATI no 7 de Setembro em Bom Jesus da Lapa

Buscando reconhecer esse trabalho, a Câmara de vereadores aprovou por unanimidade na sessão da manhã desta terça-feira(10), uma “Moção de Aplauso a Universidade Aberta à Terceira Idade – UATI do Campus XVII da UNEB  pelos Serviços Prestados em  Bom Jesus da Lapa.

Vereador Romeu Thessing autor da Moção a UATI

De acordo o vereador Romeu Thessing (PCdoB), autor da Moção, “A UATI é um programa de extensão universitária que se caracteriza como uma proposta de educação continuada não formal; atende a pessoas de ambos os sexos de qualquer nível sócio-educacional cuja faixa etária seja igual ou superior a 60 anos, objetivando a reinserção psicossocial para o pleno exercício da cidadania e desenvolvendo ações educativas de caráter permanente; tem o propósito de, sob a ótica da Pedagogia Social, estimular a reflexão sobre as diversas concepções de velhice no cenário da contemporaneidade”.

Frisa que “a exemplo do que já fizeram outras instituições do país segue a linha das políticas governamentais voltadas para a questão do idoso e tem o compromisso de intensificar ações que valorizem os saberes, desenvolvam competências e cultivem a heterogeneidade de ideias, incentivando desse modo, o sentimento de identidade e pertencimento”.

A UATI/UNEB é formada por uma equipe multidisciplinar de profissionais das áreas de: Pedagogia, Direito, Biologia, Psicologia, Nutrição, Enfermagem, entre outros.
O seu projeto pedagógico, embasado nos pressupostos da Pedagogia Social,  é operacionalizado através de oficinas e vivências corporais e sócio-educativas no período de março a dezembro. Essas oficinas encontram-se distribuídas em quatro núcleos:

Núcleo Teórico – tem por objetivo levar o aluno a refletir criticamente sobre a realidade do Brasil e do mundo, analisando conceitos sobre cultura e meio ambiente, sistematizando, agregando e produzindo conhecimentos, descobrindo-se como participante ativo na construção da cidadania. Este núcleo é composto pelas seguintes oficinas: Saúde na Terceira Idade, Educação de Adultos, Caminhos da Bahia, Identidade e Memória, Nutrição na Terceira Idade, Meio Ambiente, Francês, Psicologia do Envelhecimento, Homem, Espaço e Sociedade, Inglês, Tecendo Rede de Saberes, Espanhol, Valorização do Idoso, Literatura Viva, Fitoterapia.

Núcleo de Vivências Corporais – busca desenvolver a prática do movimento e do lazer, objetivando a melhoria das condições físico-morfológicas, psicológicas e sociais e o desenvolvimento de potencialidades e talentos. São oficinas deste núcleo: Lazer e Qualidade de Vida, Dança de Salão, Coral, Dança , Dança Moderna, Dança Regionais Brasileiras, Yoga, Expressão Corporal, Tai Chi Chuan, Danças do Ventre e Cigana.

Núcleo de Trabalhos Manuais – o objetivo é desenvolver habilidades, despertar a criatividade, aguçar o senso estético e a sociabilidade. Fazem parte deste núcleo as oficinas de: Artesanato Regional, Artes Plásticas, Mãos e Criação, Embalagem, Pintura em Gesso e Madeira.

Núcleo de Tecnologia e Informação – o objetivo é desenvolver habilidades e familiarizar o idoso com as novas linguagens tecnológicas e visuais do mundo contemporâneo. Compõem este núcleo as oficinas de: Informática e Artes Visuais (Fotografia e Vídeo).

Compartilhe à Vontade

QUER COMENTAR?

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui