Após confirmação de variante de Manaus em Bom Jesus da Lapa, prefeitura faz apelo para a conscientização da gravidade do momento

0
LojaoCosta-350x250px
Reprodução

A Prefeitura de Bom Jesus da Lapa faz um apelo à população para seguir rigorosamente as medidas restritivas contra a COVID-19, já que o município vive o seu  pior  momento desde o início da pandemia,  tendo em vista que foi identificada na cidade  a presença da variante P1 do coronavírus, que apresenta maior taxa de transmissão e também causa mais danos à saúde de pessoas mais jovens – abaixo de 60 anos, e sem comorbidades. A identificação da cepa do vírus na cidade foi confirmada pela secretária de Saúde, na quarta-feira(9).

Em entrevista à Rádio Bom Jesus FM, na manhã desta quinta-feira(10), o  prefeito Fábio Nunes e o Secretário de Saúde Euler Nogueira  reforçaram  o pedido para que as pessoas obedeçam as medidas de isolamento social diante da constatação da presença em Bom Jesus da Lapa  da variante P1 do coronavirus, que também ficou conhecida como “variante Manaus”. A capital amazonense foi onde a mutação do vírus foi identificada pela primeira vez no Brasil.

Caso da variante de Manaus em Bom Jesus da Lapa

LojaoCosta-350x250px

Segundo o prefeito Fábio Nunes, a confirmação da presença da variante P1 do coronavírus em Bom Jesus da Lapa  deixou a gestão em estado de alerta. E lembrou que todos  têm que entender que o Covid-19 existe, e chegou no município, considerando  que muita gente não estava se “precavendo”. “Nós já identificamos essa pessoa. Esperamos que essa pessoa não teve contato com outras pessoas, que ela não rodou. Porque o problema nosso, é que as outras pessoas que estão infectadas, elas estão nas ruas andando pra cima e pra baixo. E por mais que a gente fique monitorando, ligando, as pessoas não têm a consciência de ficar em casa, esperando os 14 dias, 15 dias.  E a gente tá pedindo a Deus pra que essa pessoa que  está com essa variante. Ela não tenha rodado. Se ela rodou, o  negócio é feio em Bom Jesus da Lapa”, lamentou.

Novas medidas de enfrentamento à Covid-19

[…] já tive uma reunião na Câmara de Vereadores ontem. Nós sentamos e chegamos a conclusão que  não vamos fazer um outro decreto. Nós não vamos fechar comércio, mas nós iremos mudar alguns horários e os finais de semana. E eu peço a população que nos entenda. […] ontem eu tive uma reunião também à noite  com o secretário Euler”, explicou  o gestor.

Fábio alertou e pediu o apoio da população, já que muitas pessoas estão vindo para Bom Jesus da Lapa contaminadas, visitando pacientes nos hospitais  e familiares sem ter os devidos cuidados. Ele afirmou ainda, que muita gente procura a maternidade e o  hospital da cidade, por meio de parentes, causando um grande problema para a gestão, já que o município  precisa dar conta de oferecer as condições de atendimento para a população lapense, como também para pacientes que chegam de outras cidades, como moradores de Bom Jesus da Lapa.

Caso da variante 

Segundo o secretário de saúde a confirmação do primeiro caso da variante P1 em Bom Jesus da Lapa é preocupante, já que ela apresenta  agressividade maior, e a secretaria de saúde não consegue entender, em porcentagem, quando  o paciente consegue evoluir pra óbito. “[…] mais e gente tá com essa situação desde ontem, buscando ideias, pra gente tentar  montar essa estratégia, pra tentar barrar essa evolução dessa nova variante no município. Lembrando que a transmissão  é comunitária. A gente não consegue identificar de onde partiu, uma vez que o paciente que foi diagnosticado  não tem histórico de viagem nos últimos meses. Então a transmissão foi comunitária, e isso nos preocupa muito”, afirmou Euler.

Aumento de casos de Covid-19 e internações de pessoas  mais jovens

Conforme  Euler a   Secretaria Municipal de Saúde está trabalhando de “modo emergencial”, já que o município está  no meio de uma pandemia com o pico elevado de casos,  e dando a indicar que a terceira onda já chegou no município, “e isso preocupa muito a gestão”. Ele destaca que além  leitos da UPA que estão todos ocupados com  pacientes positivos para Covid-19, e ainda tem pacientes em poltronas, sem ter outro espaço físico para colocar. “Isso  também não é um caso isolado de Bom Jesus da Lapa. Acontece em outros hospitais”.

Ele afirmou que Bom Jesus da Lapa está parecendo base regional, já que  tem recebido pacientes de vários municípios.   “[…] a gente tá trabalhando mesmo no nosso limite, não tem mais leito covid no município. Os 23 leitos do Centro Covid estão ocupados, os dez leitos da UTI estão ocupados também. Levando em conta que dos 10 leitos, duas pessoas apenas são idosos, todos os outros pacientes,  correspondendo a 80%, são pacientes adultos jovens. Então,  isso nos preocupa muito dá a entender também que a vacina ela tá funcionando. Essa realidade há meses atrás, indicava-se internamento de idosos, que chegava a 90%, e hoje foi invertido essa realidade.

Criação de três UBSs  para atender pacientes com suspeita e confirmados da Covid-19 

Conforme o Euler, com o aumento de casos positivo de COVID-19 em Bom Jesus da Lapa e também elevação na procura por atendimentos e testagem no Centro de Atendimento Para Enfrentamento à COVID-19, a Secretaria Municipal de Saúde  resolveu criar  pontos de referência para melhor atender a demanda:, são eles UBS Clara Elisa – Vila Maia,UBS – Parque Verde / Shangri-lá e  UBS – Formoso Setor 33.

“Bom Jesus da Lapa comporta em média 28 unidades de saúde e a gente não consegue hoje ter uma equipe médica maior. Lembrando que o município já tem pouco mais de 80 médicos,  e a gente precisa usar os que a gente tem, até mesmo por conta do limite das contas. Que a gente precisa justificar. E por esse motivo, a gente decidiu comprometer alguns horários de algumas unidades pra referenciar esses  médicos  atendendo a população com Covid nas unidades que foram  referenciadas. Então, a situação de um PSF não ter médico em horário específico,  tá sendo justificado. O enfermeiro tá lá cumprindo horário, fazendo acolhimento,  referenciando  o paciente pra UPA,  se for necessário”.

“Lembrando que na UPA também a gente montou uma tenda de barreira pra o paciente com qualquer sintomas que procurar a unidade,  lá ele vai receber a orientação e se de fato resolver na UPA,  a gente já acolhe o paciente, e se  de fato aquele paciente  o seu problema resolvido na unidade de saúde dele, a gente referencia esse paciente pra lá. Então,  essa dinâmica que a gente tá usando, ela é só pra o bem da população”, esclareceu. 

QUER COMENTAR?

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui