Em defesa do Rio São Francisco, Carinhanha é escolhida para sediar eventos da CBHSF na Bahia

0
GrupoSCosta-350x250px

Via Bahia Notícias

Foto: ilustrativa

O município de Carinhanha, no Vale do Rio São Francisco, foi escolhido para sediar os eventos do Comitê da Bacia do Rio São Francisco (CBHSF) na Bahia, em junho deste ano. A campanha “Velho Chico: Revitalizar o rio, preservar riquezas” vai ocorrer no dia 03 de junho, data em que se comemora o Dia Nacional em Defesa do Rio São Francisco, simultaneamente em quatro cidades, que devem representar as regiões do rio da Integração, que perpassa cinco estados brasileiros.

Carinhanha foi escolhida, por voto popular, para representar o Médio São Francisco. Presente no evento de lançamento da campanha, nesta quarta-feira (08), em Salvador, a prefeita do município, Francisca Alves Ribeiro (PT), comentou sobre os impactos da devastação da bacia do Rio São Francisco e um de seus principais afluentes, o rio Carinhanha.

BahiaFArmShow-350x250px

“Não despertou na consciência das pessoas que o rio pode morrer um dia. O rio já foi navegável nos anos 70, o rio já produziu peixe de 50kg, de 60 kg cada, hoje não tem mais. Em Carinhanha, o rio já tá quase dando para passar a pé na areia. Todo mundo tirava seu sustento no barraco do Rio, hoje é peixe de cativeiro”, ressaltou a gestora.

Quinto maior afluente do rio São Francisco, as águas cristalinas do rio Carinhanha deságuam e abastecem o Rio São Francisco, ambos nascidos em Minas Gerais. Apesar da mudança nos hábitos econômicos e comportamentais da comunidade com relação ao rio, o município ainda deposita sua cultura, turismo e acervo histórico em volta do encontro de rios.

Lógico que desenvolveu por outros caminhos, mas eu acho que o essencial do rio, a essência é a água, é a vida, é o que produz o nosso peixe, a nossa capivara, o nosso jacaré. O Carinhanha que é mais curto é mais estreito. Eu costumo dizer ‘vamos cuidar do Carinhanha antes que ele chegue a morte do São Francisco’, porque o dia que ele [o rio Carinhanha] morrer, desmatar suas margens, acabou o grande afluente do Rio São Francisco”, detalha Francisca.

Nos últimos vinte anos, o município de Carinhanha também foi protagonista na luta pelo desenvolvimento socioambiental da região. Desde que foi criada, a cidade nasceu “virada de costas” para o rio, onde eram despejados todos os dejetos. Atualmente, em um trabalho feito nos últimos 20 anos, cerca de 90% do município já possui serviço de saneamento básico, impedindo o descarte inadequado de resíduos. A coleta, por sua vez, é feita por meio através da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis de Carinhanha, permitindo a recuperação de 90% dos materiais recicláveis.

Estes números também foram incentivadores da escolha do CBHSF pela cidade. Ao Bahia Notícias, o coordenador da Câmara Consultiva Regional do Médio São Francisco na CBHSF, Ednaldo Campos, detalha sobre a importância das ações políticas e de conscientização.

“Por incrível que pareça, a gente tem, dos 500 municípios que compõem a bacia, só um trata 100% dos seus dejetos. E o restante, joga praticamente tudo no rio, isso impacta de uma forma gritante para todas as pessoas que estão na calha do rio. Outra coisa que está impactando muito, são as vazões na Barragem de Sobradinho até chegar a foz. Fica nesse efeito sanfona, as pessoas que estão lá ficam sofrendo, hoje tem água, amanhã está baixa, amanhã está alta. Então vamos investir na educação ambiental das crianças, das escolas, educação ambiental transversal, que a gente possa a mudar essa mentalidade hoje. A gente tá vendo o que tá acontecendo nos extremos climáticos tá chegando e a gente não tá percebendo”, detalhou o gestor.

À beira do rio Carinhanha, a Praça do Anfiteatro, que já recebe ações culturais e shows em homenagem à cultura ribeirinha, será o palco das ações da CBHSF em parceria com a Prefeitura, incluindo o talhamento de uma carranca em homenagem à campanha #VireCarranca.