Juazeiro, Casanova e Bom Jesus da Lapa lideram produção de frutas na Bahia

0
GrupoSCosta-350x250px

Reportagem do Correio24horas

Reprodução

Com mais de R$875 milhões em valor de produção, a cidade de Juazeiro, na região do Vale do São Francisco, situada no norte da Bahia, é o município que mais produz frutas no estado. Em sequência, Casa Nova (R$340,5 milhões), Bom Jesus da Lapa (R$298,4 milhões), Rio Leal (R$193 milhões) e Livramento de Nossa Senhora (R$170,3 milhões) completam a lista dos cinco maiores produtores da fruticultura no território baiano. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No estado como um todo, foram gerados R$4,948 bilhões pela fruticultura em 2022. O IBGE foi procurado para informar qual o impacto do valor arrecadado pelo segmento no Produto Interno Bruto (PIB) da Bahia e respondeu que, além de não ter dados específicos sobre a contribuição da fruticultura para o PIB, os dados mais recentes do PIB estadual datam de 2020 – estando, portanto, desatualizados.

BahiaFArmShow-350x250px

Em Juazeiro e Casa Nova, cidades localizadas no norte do estado, e Livramento de Nossa Senhora, no sudoeste baiano, o carro-chefe da fruticultura é a manga, que tem produções valoradas em R$532 milhões, R$165,3 milhões e R$87,1 milhões, respectivamente.

Já em Bom Jesus da Lapa, no Oeste Baiano, a produção de banana é a mais destacável do município com R$287,4 milhões de valor estimado, enquanto em Rio Real, no nordeste do estado, a laranja assume o protagonismo da produção de frutas locais, com R$164,2 milhões de valor de produção.

Segundo João Ricardo Lima, doutor em Economia e pesquisador da Embrapa Semiárido com atuação no Observatório da Manga e Uva, a Bahia produziu mais de 663 mil toneladas de manga em 2022. Tamanha produção, conforme afirma, só foi possível pelas condições climáticas “com sol à disposição o ano inteiro, água para irrigação e muita tecnologia”, elenca.

“No caso da manga, são possíveis duas safras por ano. As características para o cultivo [envolvem] novas variedades que estão sempre sendo testadas para atender a questão agronômica, maior produtividade, maior vigor, maior qualidade das frutas, maior resistência a pragas e doenças, e tornar as culturas ainda mais viáveis economicamente, com menores custos e melhores preços”, completa João Ricardo.

Produtor rural na cidade de Juazeiro, Josenilton da Silva, 46 anos, cultiva manga em 15 hectares de terra da Fazenda Patrocínio. Ele conta que sua produção anual chega a 375 mil toneladas por ano, com safra durante todo o período. “Hoje, eu tenho dois funcionários diretos e seis funcionários indiretos. O faturamento bruto é em torno de R$400 mil. A depender da época, o mercado interno paga muito bem e não compensa vender para a exportação, porém esse ano a exportação está à frente, então a produção é vendida geralmente para os Estados Unidos e Canadá”, detalha.

Em Bom Jesus da Lapa, o produtor Ervino Teobaldo Kogler cultiva banana nos 90 hectares do Projeto Formoso – projeto de agricultura irrigada localizado na cidade – desde 2005. Ele conta que as condições climáticas da região favorecem o plantio, não à toa o município é o maior produtor de bananas do Brasil. “Aqui tem mais hora-luz, não faz frio, temos água em abundância e os solos são férteis, então o lugar é bem propício para a produção”, ressalta.

O IBGE informou ainda à reportagem as cinco frutas com maiores valores de produção no estado. Em primeiro lugar, aparece a banana (R$1,338 bilhão), seguida da manga (R$989,3 milhões) e mamão (R$587,6 milhões). Por fim, maracujá (R$501 milhões) e laranja (R$387,6 milhões) completam a lista.