Bom Jesus da Lapa cria planos de contingência para enfrentamento do Novo Coronavírus

0

Nos primeiros dias de 2020, uma doença silenciosa se espalhava por uma das regiões mais populosas da China. No final de dezembro de 2019, moradores da cidade de Wuhan, com cerca de 11 milhões de habitantes, procuraram ajuda médica reclamando de problemas respiratórios. Em pleno inverno chinês, com temperaturas abaixo dos 10ºC, a epidemia foi interpretada como uma pneumonia ou uma virose típica da estação. No dia 31 de dezembro, autoridades chinesas alertaram a Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a epidemia. No dia 9 de janeiro, após análise de amostras do vírus, a OMS revelou que a suposta epidemia de pneumonia era, na verdade, um novo tipo de coronavírus. Dois dias depois, em 11 de janeiro, a primeira morte pela doença foi registrada. E 48 dias depois, dia 11 de março, a doença já deixou mais de 4 mil mortos, e cerca de 120 mil infectados no mundo – a maioria na China, Itália e Irã, países com as maiores incidências do vírus,  levando a OMC declara estado de pandemia do coronavírus.

No Brasil o número de casos confirmados  chega a 69, e 907 suspeitos. E na Bahia 3 casos já foram registrados, e  187 casos notificados até o final da tarde deste quarta-feira. Inclusive dois casos foram notificados na região de Santa Maria da Vitória,  implicando, na criação de planos de contingência pela Prefeitura do Município, a 17 mil quilômetros do epicentro da epidemia. Mesmo sem nenhum caso confirmado de coronavírus na região — até o momento—, a prefeitura já articula medidas, com reuniões com médicos e enfermeiros de todo município, e criou um Plano de Contingência  contra o Novo Coronavírus.

LojaoCosta-350x250px

O plano de contingência do município segue  protocolos do Ministério da Saúde, que atualizou o plano de contingência para situações de emergências, e da Organização Mundial de Saúde no início de fevereiro.

Alguns pontos do plano já estão em andamento como a capacitação de servidores das unidades de urgência, Samu e unidades básicas de saúde.

São considerados casos suspeitos de infecção pelo Coronavírus: pessoas que possuem histórico de viagem para área com transmissão da doença, que tiveram contato com algum caso suspeito ou caso confirmado nos 14 dias anteriores e com os seguintes sintomas: febre, tosse e dificuldade de respirar, entre outros.