Urna eletrônica já tem boletim de urna impresso e auditável

0

Ivan Santos com informações do TSE

Eleitor que quiser um comprovante físico, em papel, do resultado da votação de sua seção eleitoral pode obtê-lo por meio do Boletim de Urna (Foto: reprodução/You Tube)

Ao contrário do que diz o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e seus apoiadores, a urna eletrônica já possui um boletim de urna impresso e auditável, disponível a qualquer eleitor nas seções eleitorais após o encerramento da votação. As informações são do Tribunal Superior Eleitoral.

O eleitor que quiser um comprovante físico, em papel, do resultado da votação de sua seção eleitoral pode obtê-lo por meio do Boletim de Urna (BU). O BU é um relatório em papel emitido pela urna eletrônica ao final do pleito. Esse documento permite que fiscais de partidos e qualquer outra pessoa possam conferir imediatamente após o encerramento da eleição o quantitativo de votos existentes em todas as urnas. É com esse comprovante, emitido e publicado no final do pleito em cada seção eleitoral, que se pode conferir os resultados, inclusive comparando com o que é divulgado pela Justiça Eleitoral na internet.

LojaoCosta-350x250px

O Boletim de Urna traz as seguintes informações relativas aos dados registrados na urna eletrônica: total de votos por partido; total de votos por candidato; total de votos nominais; total de votos de legenda, quando for cargo proporcional; total de votos nulos e em branco; total de votos apurados; eleitorado apto para votar na seção; identificação da seção e da zona eleitoral; hora do encerramento da eleição; código interno da urna eletrônica; e a sequência de caracteres para a validação do boletim.

O BU também pode ser acessado no Portal do TSE ou por meio de um aplicativo de celular, que garante o acesso e a conferência dos resultados mediante um QR Code.

Como funciona – De acordo com o coordenador de Sistemas Eleitorais do TSE, José Melo, o BU é um documento que apresenta um somatório da votação da urna eletrônica realizada em cada seção eleitoral do país. “O processo funciona de maneira simples. Encerrada a votação, às 17h (horário local), a urna imprime cinco vias do boletim. Uma dessas vias é afixada na porta da seção eleitoral, tornando público o resultado daquela urna. Outras vias ficam disponíveis para acesso dos fiscais dos partidos presentes em cada seção de votação. Essa conferência dos resultados também é disponibilizada a todos os eleitores, por meio do aplicativo mobile Boletim na Mão, disponibilizado pela Justiça Eleitoral”, destaca.

Com a apuração da seção sendo de domínio público, a partir da destinação das respectivas vias impressas, é gerada uma cópia digital do BU, criptografada e assinada digitalmente na memória de resultado, para posterior transmissão ao TSE, para fins de totalização e divulgação dos resultados das eleições.

Aplicativo – Além do boletim impresso, o eleitor também pode verificar o resultado da votação de sua seção através de um aplicativo para celulares. Desenvolvido pela Justiça Eleitoral, o app Boletim na Mão fornece ao eleitor todo o conteúdo constante dos BUs, de forma rápida e segura. Não é necessária conexão com a internet para a leitura do código (QR Code) visível no documento impresso. O aplicativo pode ser instalado gratuitamente em qualquer dispositivo móvel (smartphone ou tablet), bastando apenas ter acesso às lojas Google Play e App Store.

Essas mesmas informações ficam disponíveis para consulta na página Boletim de urna na Web. A consulta on-line ao espelho do BU pode ser feita já no dia seguinte à votação, tão logo a totalização seja concluída em todos os estados brasileiros.

QUER COMENTAR?

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui