Lapa: Vereadores da oposição criticam precariedade da BA 160 e desafiam; “não sei qual a condição do governador pedir voto daqueles assentados e dos Quilombos”

0
LojaoCosta-350x250px

estrada jair

A rodovia BA 160, trecho Bom Jesus da Lapa a Malhada e Paratinga,  foi mais uma vez tema de debates na Câmara de Bom Jesus da Lapa, na sessão desta terça-feira(10). Os vereadores de oposição Romeu Thessing(PCdoB), Jair Gomes(PSC) e Neto Magalhães fizeram várias críticas ao estado precário da principal via que dá acesso a mais de 19 comunidades, e na sua maioria quilombolas.

LojaoCosta-350x250px

Romeu falou que já fez várias denúncias da situação, inclusive já mandou vídeos para as principais emissoras do país mostrando o descaso da estrada, e nada foi feito. E que maioria das pessoas da região votaram com os governadores Wagner e Rui Costa, e mesmo assim eles não tiveram sensibilidade com a situação.

“Não sei com qual condição o governador vai vir pedir voto daqueles assentados e do quilombo, de todos aqueles assentados que dependem da BA 160 e todas as comunidades que pegam da divisa de Paratinga até aqui em Bom Jesus da Lapa. No Governo de Wagner não fez, foi na promessa, Rui entrou também não fez”, disse o vereador Jair.

Ele disse que não concordava com o cisalhamento anunciado pelo vereador Davi. “O senhor aceitar uma BA, porque lá não é uma estrada de cascalhamento não, lá foi uma BA, foi de asfalto. É aceitar muito pouco, deixar que os nossos recursos vão embora, sair de uma estrada asfaltada para ser recuperada com cascalho. Tem que doer na consciência e respeitar aquelas pessoas que moram naqueles assentamentos, porque eles merecem o mínimo de respeito. Era asfalto de Ibotirama a Malhada, agora vocês aceitarem um cascalho é muita humilhação para as pessoas que tanto votou, que tanto apoia esse governador que está aí, e esse prefeito que aí está”, disse.

Jair falou ainda que tanto o governo do Estado com a BA 160 tem sido um descaso, como também o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro. Que tem estrada que não passa um carro. “É uma falta de respeito, para a gente chegar em umas oito comunidades que nós temos aí pra ‘cima’ tem que ir de moto. Tem estradas que estão intrafegáveis no interior do município”, destacou.

Já a vereadora Andreia do João Paulo II, disse que entendia a realidade vivenciada pelo povo das comunidades, por isso, se o governo não pode fazer agora o asfalto da rodovia BA 160, “você vai deixar mais ainda morrer à míngua só porque não pode colocar o asfalto e vai colocar um cascalho? Eu acho que é uma ignorância de nossa parte, porque a gente sabe que o povo merece o melhor, mas se o governador não pode, e prefeito vem buscar uma maneira de sanar o problema, eu acho que é válido sim. Porque a gente sabe que todos queremos o melhor, mais se esse melhor não vem, precisamos pelos menos amenizar o sofrimento daquelas famílias”, frisou.

A BA 160 começa em Ibotirama e termina em Malhada, sendo a principal estrada que liga Bom Jesus da Lapa a dezenove comunidades, a maioria delas quilombola, onde está localizada uma das primeiras comunidades quilombolas reconhecidas no Brasil, Rio das Rãs.

A respectiva estrada foi inaugurada em 1990 e liga os municípios de Malhada a Bom Jesus da Lapa. Na época a intenção era escoar a produção do projeto Formoso em Bom Jesus da Lapa, inclusive, a estrada era um importante elo para o Norte de Minas Gerais. Com o tempo, foi esquecida, sendo considerada oficialmente pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) por diversas vezes como uma das piores do Brasil. Mesmo assim o governo estadual não se mobilizou para recuperar esta importante via que dá acesso à essas comunidades.