Chesf anuncia aumento da vazão da barragem de Sobradinho

0
LojaoCosta-350x250px

 

Reprodução

A Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) anunciou que vai aumentar a vazão da água da barragem do Sobradinho, na região norte da Bahia, a partir desta quarta-feira (12). O objetivo é liberar mais água por causa das cheias no rio São Francisco. A situação preocupa moradores do bairro Angari, vizinho à barragem.

Por causa do aumento do nível do rio, que está oito metros e 24 centímetros, a quantidade de água que entra na barragem é de 4.700 m³ por segundo. A companhia trabalha com uma vazão de 816 m³ por segundo, quantidade quase seis vezes menor do que a que tem adentrado na represa atualmente.

Com a recomendação do operador nacional do sistema elétrico, que oficializou a situação de cheia nos reservatórios da bacia do São Francisco, serão liberados 1.300 m³ por segundo de água, com aumento gradativo de 500 m³ por segundo a cada dois dias.

Com isso, a previsão é que a vazão chegue aos mesmos 4.700 m³ por segundo de afluência (água que entra na barragem) até o dia 24 de janeiro.

Nível do rio São Francisco

Fortefarma-350x250px

O nível do rio São Francisco continua em elevação e já atingiu a cota de inundação em várias localidades. Comunidades ribeirinhas em todo o curso do rio estão afetadas pela cheia e a água está atingindo lugares onde não chegava há décadas.

Nesta quarta-feira (12), um dia depois de informar que iria iniciar a abertura das comportas da Hidroelétrica de Três Marias, na região Central de Minas Gerais, a Cemig decidiu adiar o vertimento de água devido ao risco de alagamentos nas cidades cortadas pelo rio São Francisco à jusante da barragem. A abertura das comportas estava previsto para ser iniciado nesta quarta-feira (12).

Segundo informações obtidas pela Agência Sertão, em Pirapora, primeira cidade abaixo da barragem de Três Marias, o nível do rio São Francisco permanece alto, na cota 3,91 metros (m). Desde a última quinta-feira, quando a cota era de 2,67 , o rio subiu 1,24 centímetros. A vazão medida é de 3.380 m³/s.

A título de comparação, em 6 de março de 2020, quando as comportas já estavam abertas naquela última cheia, foi registrado o nível máximo na localidade na ocasião, 3,68 m. Desta vez, mesmo sem as comportas abertas, o nível já é maior por conta da cheia nos afluentes, principalmente no rio Abaeté. Via Agência Sertão

QUER COMENTAR?

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui