Morte de pré-candidato a prefeito na  Bahia é alerta aos políticos: a Covid está aí, matando…

0
LojaoCosta-350x250px

 

Reprodução

Líder do governo na Assembleia, o deputado Rosemberg Pinto (PT), usa o exemplo da morte do amigo e aliado Kadu Castro (PSD), candidato a prefeito de Coaraci, para alertar o mundo político, ‘independente de partido’, como a ressalva do próprio:

LojaoCosta-350x250px

— Ele só tinha 39 anos e não sentia nada, nada, nada. Estive com ele na quinta-feira (da semana antepassada) em Itabuna. Ele disse que ia para Coaraci; na sexta, disse que não estava se sentindo bem; esta semana chegou a ser desintubado, mas não aguentou. Fica o aviso para os políticos em campanha: todo cuidado é pouco.

Prefeitos

Kadu estava em campanha de corpo e alma. Superintendente de Saúde em Ilhéus, no início da pandemia ele foi acusado de comprar R$ 490 mil de álcool gel numa empresa de Coaraci criada em dezembro.

Em 2016 foi candidato e perdeu para o prefeito Jadson Galvão (DEM), mas este ano vinha liderando todas as pesquisas, e dois dias antes de morrer recebeu o apoio do atual vice, Rosival Carvalho, o segundo colocado.

E o cenário é esse: os quase 50 prefeitos baianos que já tiveram Covid não estariam em vantagem sobre os demais? E os candidatos idosos, como ficam?

No primeiro caso, os próprios prefeitos que já tiveram Covid dizem que seria uma irresponsabilidade transitar livremente, até porque ainda que não seja agente transmissor, pode transmitir.

No segundo, os protocolos são para todos. Kadu só tinha 39 anos.

Por Levi Vasconcelos,  jornalista político, diretor de jornalismo do Bahia.ba e colunista de A Tarde.