Quilombolas intensificam mobilização pelo asfaltamento do trecho da BA-160 entre Bom Jesus da Lapa a Malhada

0
LojaoCosta-350x250px

Existe uma frase que diz: “O homem não é obrigado a prometer nada, mas depois que promete é obrigado a cumprir”. Esse ditado dá tom ao embate que está sendo travado entre o governador da Bahia Rui Costa e quilombolas da região da BA-160 entre Bom Jesus da Lapa e Malhada, no Oeste do Estado, que tem buscado sensibilizar o gestor pela recuperação da via.

LojaoCosta-350x250px

A situação é antiga. Quilombolas realizaram um protesto pela BA-160 durante uma visita do governador Rui Costa em Bom Jesus da Lapa. Na época, Rui assegurou aos manifestantes que a estrada seria recuperada. Desde 2018 que os moradores aguardam a execução da obra. O trecho está abandonado a mais de 15 anos.

Aquele era o ano era 2018, o mês era junho. Após os protestos, o governador autoriza a recuperação emergencial da BA 160 com cascalho, assegurando que a licitação do asfalto deveria sair até dezembro daquele ano. “E eu já autorizei, já determinei, que além desses R$ 650.000,00 [para o cascalhamento], eu já determinei ao Secretário Marcos que publique a licitação do projeto, para que até dezembro [de 2018] a gente tenha o projeto executivo, e possa em seguida licitar a estrada”, afirmou Rui.

Enquanto a estrada não é recuperada, os movimentos sociais, lideranças religiosas, com representantes de cidades da região  vão subir o tom da cobrança. Eles preparam o fechamento total da BA-160, no trajeto Ibotirama, Paratinga, Bom Jesus da Lapa e Malhada. Essa será uma medida extrema que tem ganhando força nos últimos dias.

Numa outra frente, o movimento em prol da BA-160 tem elaborado vídeos retratando a precariedade da estrada estadual. O material também traz depoimentos de pessoas que perderam amigos e familiares vítimas de acidentes fatais na BA-160.

O Governo da Bahia por sua vez já anunciou que recuperará o asfalto apenas o trecho de Ibotirama a Bom Jesus da Lapa, deixando assim de fora, os moradores das regiões quilombolas entre Lapa e Malhada.

Diante dessa notícia, o sentimento dos quilombolas é de indignação. “Mais uma vez estamos sendo excluídos. O povo negro não tem valor para o governador. Nossos irmãos e irmãs negras estão morrendo nessa estrada e a autoridade máxima da Bahia ignora esse fato”, disse uma liderança que integra os protestos.

Veja alguns dos materiais produzidos pelo movimento que defende a recuperação completa da BA-160.