Setembro Amarelo: Bom Jesus da Lapa promove evento alusivo ao Dia Mundial de Combate ao Suicídio

0
LojaoCosta-350x250px

 

O evento contou com a presença do presidente da Câmara  Eduardinho Filho, secretária de assistência social Juliana Vaz,  secretária de educação Cristina Fernandes e do  secretário de saúde Marcélio Magno, além de representantes diversos da sociedade/Foto: divulgação

Em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Suicídio, comemorado nesta sexta-feira, 10, a Secretaria Municipal de Saúde de Bom Jesus da Lapa, por meio do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS III), realizou o II Colóquio em Defesa da Vida, abrindo  oficialmente no município, a programação do Setembro Amarelo, campanha de prevenção a esse mal que, segundo dados da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), acomete, por ano, 13 mil pessoas no Brasil e um milhão no mundo.

Público presente no espaço do  auditório do Colégio Modelo São Vicente de Paulo/Foto: divulgação

O evento foi realizado no espaço do  auditório do Colégio Modelo São Vicente de Paulo, e transmitido pelas redes sociais da prefeitura,  abordou o tema  “Viver é a Melhor Opção!”  com Iure Rodrigues, Dr. Marília Domingues, Dr. Geovane Carvalho, Dr. Luiz Paiva como palestrantes e João Paulo Oliveira como mediador, onde  abordaram diversos temas referentes à qualidade de vida, prevenção e pósvenção ao suicídio.

Apresentação musical de Ênio Sá Teles que também contribuiu com a mensagem do evento/Foto: divulgação

Criada em 2003 pela Associação Internacional para Prevenção do Suicídio, em conjunto com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, 10 de setembro, é uma forma de incentivar governos mundo a fora sobre a necessidade de criar políticas públicas eficientes para o enfrentamento desse problema. A data também faz parte das ações do Setembro Amarelo que ocorrem ao longo de todo mês e buscam promover a vida.

A OMS estima que, a cada 40 segundos, uma pessoa tenta autoextermínio no mundo e há indicações de que, para cada adulto que morreu por suicídio, pode ter havido mais de outras 20 tentativas. No entanto, é importante salientar que suicídios são evitáveis e para isso é necessário ter uma rede de apoio à saúde para acolher essas pessoas.

QUER COMENTAR?

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui